HPVPODEACONTECER

RECOMENDAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE

O HPV PODE CAUSAR
CÂNCER ?

Sim. Existem mais de 200 tipos de HPV,5 sendo que pelo menos 13 tipos são cancerígenos.6

com QUAIS
CÂNCERES O HPV
está relacionado?1

Ânus
Vulva
Vagina
Colo de Útero
Pênis
Orofaringe

CÂNCER DE COLO DO ÚTERO: É PRECISO DAR ATENÇÃO.1

O Câncer Cervical é a doença mais comum relacionada ao HPV.1
Veja abaixo alguns números:

No mundo, o Câncer de Colo do Útero:

É o 4˚ tipo de câncer mais comum entre as mulheres.1

570 mil novos casos são registrados por ano.1

Representa 7,5% de todas as mortes por câncer em mulheres.1

Mais de 85% das mortes ocorrem em países de média e baixa renda.1

O sistema imunológico influencia bastante no desenvolvimento do câncer de colo do útero.1 Veja:

Mulheres com sistema imunológico normal: o câncer cervical leva de 15 a 20 anos para se desenvolver.1

Mulheres com sistema imunológico enfraquecido: o câncer cervical leva de 5 a 10 anos para se desenvolver.1

QUAIS SÃO OS FATORES DE RISCO PARA O HPV E DESENVOLVIMENTO DE CÂNCER CERVICAL?

Tipo de HPH: HPV-16 e HPV-18.1

Estado imunológico.1

Coinfecção com outros agentes sexualmente transmissíveis.1

O consumo de tabaco.1

SINTOMAS DO CÂNCER CERVICAL

No estágio inicial, os sintomas podem ser:

Manchas de sangue irregular ou sangramento leve entre os períodos menstruais em mulheres em idade reprodutiva.1

Sangramento ou manchas na pós-menopausa.1

Sangramento após relação sexual.1

Aumento do corrimento vaginal, com cheiro desagradável em alguns casos.1

Caso o câncer cervical avance, sintomas mais graves podem surgir, como:

Dor persistente nas costas, perna e pélvica.1

Perda de peso, fadiga, perda de apetite.1

Secreção com mau cheiro e desconforto vaginal.1

Inchaço em uma perna ou em ambas as extremidades inferiores.1

Importante: o diagnóstico para câncer cervical deve ser feito com o Exame Histopatológico.1

Qual é a
recomendação
da OMS?

Segundo a OMS - Organização Mundial da Saúde - a prevenção contra o câncer cervical deve ser:1,3

PREVENÇÃO PRIMÁRIA:

Vacinação contra o HPV em meninas de 9 a 14 anos.

Informações de saúde e advertências sobre fatores de risco da infecção pelo HPV.

Educação sexual adaptada à idade e cultura.

Promoção e fornecimento de preservativos para pessoas envolvidas em atividades sexuais.

Circuncisão masculina.

PREVENÇÃO SECUNDÁRIA:

Mulheres com 30 anos ou mais - triagem com um teste de alto desempenho equivalente ou melhor do que o teste de HPV.

Seguido por tratamento imediato ou o mais rápido possível de lesões pré-canceresas.

PREVENÇÃO TERCIÁRIA:

Todas as mulheres, conforme necessário.

Tratamento de câncer invasivo em qualquer idade.

VACINAÇÃO
CONTRA O HPV

Hoje em dia, já existem vacinas que protegem contra os principais tipos de HPV que causam câncer: TIPO 16 e TIPO 18.1

Segundo estudos clínicos, as vacinas contra o HPV são muito seguras e eficazes na prevenção de infecções, lesões pré-cancerosas de alto grau e câncer invasivo.1

Como detectar
uma infecção
e lesões causadas
pelo HPV?

Existem 3 tipos diferentes de testes que são recomendados pela OMS.1 Veja a seguir:

Teste de DNA de HPV para tipos de HPV de alto risco.1

Inspeção visual com ácido acético.1

Citologia convencional (CC) ou Papanicolau e citologia em base líquida (CBL)1

Como as vacinas
contra o HPV
funcionam melhor?

Ambas as vacinas funcionam melhor se administradas antes da exposição ao HPV.1,2

O Brasil vacina meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos.

Além disso, homens de 9 a 26 anos e mulheres de 9 a 45 anos, nas seguintes condições, também podem receber vacina contra o HPV: convivendo com HIV/Aids; pacientes oncológicos em quimioterapia e/ou radioterapia; transplantados de órgãos sólidos ou de medula óssea.4

ESTRATÉGIA DA OMS

Para acelerar a eliminação do câncer de colo do útero, a OMS desenvolveu uma estratégia com metas que devem ser alcançadas até 20303. Veja:

90%

das garotas de até 15 anos totalmente vacinadas contra o HPV.3

70%

das mulheres devem realizar um teste de alto desempenho aos 35 anos e, novamente, aos 45 anos.3

90%

das mulheres identificadas com a doença cervical devem receber tratamento.3

Referências:

1 – Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). HPV e câncer do colo do útero. Disponível em: https://www.paho.org/pt/topicos/hpv-e-cancer-do-colo-do-utero.
Acessado em 25 de novembro de 2021.

2 – Instituto Nacional de Câncer (INCA). Perguntas frequentes: HPV. Qual é a relação entre câncer e HPV? Disponível em: https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/qual-e-relacao-entre-hpv-e-cancer.
Acessado em 25 de novembro de 2021.

3 – World Health Organization. Global strategy to accelerate the elimination of cervical cancer as a public health problem. 2020. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/9789240014107
Acessado em 5 de janeiro de 2022.

4 -Ministério da Saúde do Brasil. Ofício nº 203/2021/CGPNI/DEIDT/SVS/. Ampliação da faixa etária da vacina HPV para mulheres com imunossupressão até 45 anos. 2021. Disponível em:
https://sbim.org.br/noticias/1433-mulheres-de-ate-45-anos-com-imunodepressao-poderao-receber-vacina-hpv-nos-crie. Acessado em 05 de janeiro de 2022.

5. National Cancer Institute (NIH). Cancer causes and prevention. Risk Factors. Infectious agents. HPV and cancer. 2020. Disponível em:
https://www.cancer.gov/about-cancer/causes-prevention/risk/infectious-agents/hpv-and-cancer. Acessado em 12 de janeiro de 2022.

6. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA). Tipos de câncer. Câncer do colo do útero. Estatísticas. 2020. Disponível em:
https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/cancer-do-colo-do-utero. Acessado em 12 de janeiro de 2022.

Uma iniciativa da MSD a favor da informação.

Este material informativo não substitui a conversa com um médico, pois apenas esse
profissional poderá orientá-lo(a) sobre a prevenção de doenças e o uso adequado
de medicamentos. Não tome nenhum medicamento sem ter recebido orientação médica.

Copyright © 2022 Merck Sharp & Dohme Corp., uma subsidiária de Merck & Co., Inc., Kenilworth, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

BR-HPV-00494 PRODUZIDO EM JANEIRO/2022 VÁLIDO POR 2 ANOS