HPVPODEACONTECER

HPV, O QUE VOCÊ PRECISA SABER?

A sigla HPV corresponde a um conjunto de vírus chamado papiloma vírus humano. Os HPV são vírus sexualmente transmissíveis que infectam pele ou mucosa, provocando verrugas ou lesões que podem ser percursoras de cânceres.6

A transmissão do vírus se dá por contato direto com a pele ou a mucosa infectadas, durante qualquer contato sexual (genital-genital, oral-genital e manual-genital), mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal.7

Não existem medicamentos que curem ou eliminem o vírus, mas há tratamentos para as lesões causadas por ele.8

Na maioria dos casos, o vírus é eliminado espontaneamente pelo próprio sistema imunológico, sem que a pessoa infectada apresente qualquer sinal ou sintoma. Em algumas pessoas, o vírus pode permanecer inativo e se manifestar apenas quando o sistema imunológico estiver fragilizado.8

Estudos detalhados são realizados pelas empresas antes de uma vacina ser aprovada para uso e após a aprovação da comercialização, avaliações periódicas são realizadas. A Organização Munidal da Saúde (OMS) também analisa regularmente dados sobre a segurança das vacinas, inclusive as contra o HPV, e mantém posição favorável ao uso delas para prevenção de infecções pelo HPV. A maioria das reações adversas relatadas como associadas às vacinas é leve e temporária, como por exemplo, dor no local da aplicação ou febre.1

Há dois tipos de infecções, cada uma com características particulares:

1 – INFECÇÕES CLÍNICAS: a principal manifestação desse tipo de infecção é o aparecimento de verrugas ou lesões na pele ou na mucosa, causando coceira e/ou irritação. Essas lesões costumam ter aspecto de “couve-flor” e tamanhos variados. Surgem na região genital ou no ânus de ambos os sexos, mas podem aparecer também na boca e na garganta.9

2 - INFECÇÕES SUBCLÍNICAS: não são visíveis a olho nu e não geram sinais e sintomas. Apesar disso, essas infecções podem ser de baixo e alto riscos.9

Ginecologistas, urologistas e proctologistas podem tratar pessoas infectadas pelo HPV. Outras especialidades médicas podem ser indicadas após análise de cada caso.10

Como se prevenir do HPV?

EDUCAR

A educação é fundamental para entender e proteger crianças e adolescentes de certos tipos de câncer e outras doenças relacionados ao HPV, que podem aparecer em momentos posteriores das vidas delas.1

VACINAÇÃO

O objetivo da vacinação é induzir imunidade sem que o corpo tenha que entrar em contato com os causadores das doenças. Quem não foi vacinado fica exposto a doenças preveníveis por vacinas desnecessariamente.1,11

Preservativos

O HPV afeta homens e mulheres, e pode ser contraído após uma única exposição. O modo mais comum de contágio é pela via sexual. Por isso, é muito importante o uso de preservativos masculinos ou femininos em todos os contatos sexuais (genital-genital, manual-genital e oral-genital), mesmo que não ocorra penetração vaginal ou anal. Os preservativos não protegem totalmente contra uma infecção pelo HPV, pois o vírus pode estar presente em áreas de pele e mucosa que não estão protegidas durante os contatos sexuais.1,4

ESTIMA-SE QUE A VACINAÇÃO AJUDE A SALVAR
DE 2 A 3 MILHÕES DE VIDAS POR ANO.12

As vacinas previnem doenças, pois induzem imunidade no corpo sem que este fique doente, ao contrário dos medicamentos, que tratam as doenças resultantes das infecções.13

O uso dos preservativos diminui o risco de exposição, mas não elimina a possibilidade de infecção por um dos tipos do HPV. Portanto, a prevenção de infecções deve combinar vacinação e avaliação médica regular (exames).11

85 países e nações, 44% do total mundial, implementaram a vacinação contra o HPV.1

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

CONSULTAR REFERÊNCIAS

Uma iniciativa da MSD a favor da informação.

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

Este material informativo não substitui a conversa com um médico, pois apenas esse profissional poderá orientá-lo(a) sobre a prevenção de doenças e o uso adequado de medicamentos. Não tome nenhum medicamento sem ter recebido orientação médica.
Copyright© 2020 Merck Sharp & Dohme Corp., uma subsidiária de Merck & Co., Inc., Kenilworth, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

BR-HPV-00103 PRODUZIDO EM JUNHO/2020 VÁLIDO POR 2 ANOS

Uma iniciativa da MSD a favor da informação.

HPV, O QUE VOCÊ PRECISA SABER?

A sigla HPV corresponde a um conjunto de vírus chamado papiloma vírus humano. Os HPV são vírus sexualmente transmissíveis que infectam pele ou mucosa, provocando verrugas ou lesões que podem ser percursoras de cânceres.6

A transmissão do vírus se dá por contato direto com a pele ou a mucosa infectadas, durante qualquer contato sexual (genital-genital, oral-genital e manual-genital), mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal.7

Não existem medicamentos que curem ou eliminem o vírus, mas há tratamentos para as lesões causadas por ele.8

Na maioria dos casos, o vírus é eliminado espontaneamente pelo próprio sistema imunológico, sem que a pessoa infectada apresente qualquer sinal ou sintoma. Em algumas pessoas, o vírus pode permanecer inativo e se manifestar apenas quando o sistema imunológico estiver fragilizado.8

Estudos detalhados são realizados pelas empresas antes de uma vacina ser aprovada para uso e após a aprovação da comercialização, avaliações periódicas são realizadas. A Organização Munidal da Saúde (OMS) também analisa regularmente dados sobre a segurança das vacinas, inclusive as contra o HPV, e mantém posição favorável ao uso delas para prevenção de infecções pelo HPV. A maioria das reações adversas relatadas como associadas às vacinas é leve e temporária, como por exemplo, dor no local da aplicação ou febre.1

Há dois tipos de infecções, cada uma com características particulares:

1 – INFECÇÕES CLÍNICAS: a principal manifestação desse tipo de infecção é o aparecimento de verrugas ou lesões na pele ou na mucosa, causando coceira e/ou irritação. Essas lesões costumam ter aspecto de “couve-flor” e tamanhos variados. Surgem na região genital ou no ânus de ambos os sexos, mas podem aparecer também na boca e na garganta.9

2 - INFECÇÕES SUBCLÍNICAS: não são visíveis a olho nu e não geram sinais e sintomas. Apesar disso, essas infecções podem ser de baixo e alto riscos.9

Ginecologistas, urologistas e proctologistas podem tratar pessoas infectadas pelo HPV. Outras especialidades médicas podem ser indicadas após análise de cada caso.10

Como se prevenir
do HPV?

EDUCAR

A educação é fundamental para entender e proteger crianças e adolescentes de certos tipos de câncer e outras doenças relacionados ao HPV, que podem aparecer em momentos posteriores das vidas delas.1

VACINAÇÃO

O objetivo da vacinação é induzir imunidade sem que o corpo tenha que entrar em contato com os causadores das doenças. Quem não foi vacinado fica exposto a doenças preveníveis por vacinas desnecessariamente.1,11

Preservativos

O HPV afeta homens e mulheres, e pode ser contraído após uma única exposição. O modo mais comum de contágio é pela via sexual. Por isso, é muito importante o uso de preservativos masculinos ou femininos em todos os contatos sexuais (genital-genital, manual-genital e oral-genital), mesmo que não ocorra penetração vaginal ou anal. Os preservativos não protegem totalmente contra uma infecção pelo HPV, pois o vírus pode estar presente em áreas de pele e mucosa que não estão protegidas durante os contatos sexuais.1,4

ESTIMA-SE QUE A VACINAÇÃO AJUDE A SALVAR DE 2 A 3 MILHÕES DE VIDAS POR ANO.12

As vacinas previnem doenças, pois induzem imunidade no corpo sem que este fique doente, ao contrário dos medicamentos, que tratam as doenças resultantes das infecções.13

O uso do preservativos diminui o risco de exposição, mas não elimina a possibilidade de infecção por um dos tipos do HPV. Portanto, a prevenção de infecções deve combinar vacinação e avaliação médica regular (exames).11

85 países e nações, 44% do total mundial, implementaram a vacinação contra o HPV.1

MITOS E VERDADES SOBRE O HPV

Uma iniciativa da MSD a favor da informação.

Uma iniciativa da MSD a favor da informação.

Este material informativo não substitui a conversa com um médico, pois apenas esse profissional poderá orientá-lo(a) sobre a prevenção de doenças e o uso adequado de medicamentos. Não tome nenhum medicamento sem ter recebido orientação médica.
Copyright© 2020 Merck Sharp & Dohme Corp., uma subsidiária de Merck & Co., Inc., Kenilworth, NJ, EUA. Todos os direitos reservados.

BR-HPV-00102 PRODUZIDO EM JUNHO/2020 VÁLIDO POR 2 ANOS

Uma iniciativa da MSD a favor da informação.