Close Mobile Navigation

Hoje, no Brasil, o câncer de colo do útero é o 2o que mais mata mulheres entre 20 e 49 anos.26

Cerca de 99% dos casos são causados pelo HPV.24

VOCÊ PODE SE VACINAR CONTRA CÂNCERES E INFECÇÕES CAUSADAS PELO HPV!25

Para o seu futuro, escolha a prevenção com:24

VACINAÇÃO

EXAMES DE ROTINA

TRATAMENTO ADEQUADO

Saiba onde se vacinar.

As vacinas contra o HPV estão disponíveis em clínicas particulares ou através do SUS para populações específicas, fale com o seu médico para conferir a disponibilidade das vacinas.

Programa Nacional de Imunização (PNI): a vacina contra o HPV é disponibilizada para crianças de 9 a 14 anos de idade. Além disso, está disponível para pacientes vítimas de abuso sexual entre 9 e 45 anos de idade. Nos Centros de Referência a Imunibiológicos Especiais (CRIE) a vacinação é disponibilizada para crianças e adultos de 9 a 45 anos de idade vivendo com HIV/Aids, transplantados de órgãos sólidos ou de medula óssea e pacientes oncológicos.21, 22

Mapa de São Paulo

O HPV é mais comum do que você imagina1

O hpv é um vírus com elevado risco de contágio ao longo da vida.1,2

80%

Mais de 80% das pessoas sexualmente ativas poderão contrair o HPV antes dos 45 anos.1,2

200

Há mais de 200 tipos de HPV.3

14

Pelo menos 14 tipos de HPV podem causar cânceres.3

5%

O HPV está associado a 5% de todos os cânceres no mundo.3

CÂNCER POR HPV NÃO TEM NADA A VER COM VOCÊ, ATÉ QUE ACONTECE.2

1 mulher morre por hora no Brasil, vítima de câncer de colo do útero. Cerca de 99% dos casos são causados pelo HPV23,24.

Conscientização sobre o câncer causado pelo HPV: Não deixe passar despercebido

ESTIMA-SE QUE A VACINAÇÃO AJUDE A SALVAR DE 3,5 MILHÕES DE VIDAS POR ANO.8

As vacinas previnem doenças, pois induzem imunidade no corpo sem que este fique doente, diferentemente dos medicamentos, que tratam as doenças resultantes das infecções.8,9

O uso adequado de preservativos diminui o risco de exposição, mas não elimina a possibilidade de infecção por um dos tipo do HPV. Portanto, a prevenção de infecções pelo HPV deve combinar vacinação e avaliação médica regular (exames).10

85 PAÍSES E NAÇÕES, 44% DO TOTAL MUNDIAL, IMPLEMENTARAM A VACINAÇÃO CONTRA O HPV.1

Vacinação contra o HPV: Proteja-se e previna doenças

Como se prevenir do HPV?

Veja quais são os principais métodos para se prevenir

Educação

A educação é fundamental para entender e proteger crianças e adolescentes de certos tipos de câncer e outras doenças relacionados ao HPV, que podem aparecer em momentos posteriores das vidas delas.7

Vacinação

O objetivo da vacinação é induzir imunidade sem que o corpo tenha que entrar em contato com os causadores das doenças. Quem não foi vacinado fica exposto desnecessariamente a doenças preveníveis por vacinas.1,8

Preservativos

O HPV afeta pessoas de todos os gêneros, e o modo mais comum de contágio é pela via sexual. Por isso, é muito importante o uso adequado de preservativos, internos ou externos, em todos os contatos sexuais.1

Depoimentos

Descubra histórias inspiradoras de superação!

Oswaldo

Esposo de Márcia, vítima de
câncer de colo do útero.

“Tem coisas que a gente nunca planeja acontecer mas, se acontecer nunca perca a esperança”.

Jovana

“Antes de tudo acredito que
a cura começa pela mente”.

Samara

“Eu tenho uma segunda
chance, então vou fazer
valer a pena”.

Fernanda

“Existe vida depois do câncer
e a vida é muito
boa depois”.

O que voce precisa saber

Veja quais são as principais perguntas sobre o HPV.

A sigla HPV corresponde a um conjunto de vírus chamado papilomavírus humano. Os HPV são vírus sexualmente transmissíveis que infectam pele ou mucosa, provocando verrugas ou lesões que podem ser precursoras de cânceres.5

A transmissão do vírus se dá por contato direto com a pele ou a mucosa infectadas, durante qualquer contato sexual (genital-genital, oral-genital e manual-genital), mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal.5,10

Há dois tipos de infecções, cada uma com características particulares:

INFECÇÕES CLÍNICAS: a principal manifestação desse tipo de infecção é o aparecimento de verrugas ou lesões na pele ou na mucosas, causando coceira e/ou irritação. Essas lesões costumam ter aspecto de “couve-flor” e tamanhos variados. Surgem na região genital ou no ânus de ambos os sexos, mas podem aparecer também na boca e na garganta.5,6

INFECÇÕES SUBCLÍNICAS: não são visíveis a olho nu e não apresentam sinais e sintomas. Apesar disso, essas infecções podem ser de baixo e alto riscos.5

Não existem medicamentos que curem ou eliminem o vírus, mas há tratamentos para as lesões causadas por ele. A prevenção deve ser feita através da vacinação e uso adequado de preservativos, internos ou externos.5 Na maioria dos casos, o vírus é eliminado espontaneamente pelo próprio sistema imunológico, sem que a pessoa infectada apresente qualquer sinal ou sintoma. Em algumas pessoas, o vírus pode permanecer inativo e se manifestar apenas quando o sistema imunológico estiver mais fragilizado.5

Ginecologistas, urologistas e proctologistas podem tratar pessoas infectadas pelo HPV. Outras especialidades médicas podem ser indicadas após análise de cada caso.15

Saiba onde se vacinar.

As vacinas contra o HPV estão disponíveis em clínicas particulares ou através do SUS para populações específicas, fale com o seu médico para conferir a disponibilidade das vacinas.

Programa Nacional de Imunização (PNI): a vacina contra o HPV é disponibilizada para crianças de 9 a 14 anos de idade. Além disso, está disponível para pacientes vítimas de abuso sexual entre 9 e 45 anos de idade. Nos Centros de Referência a Imunibiológicos Especiais (CRIE) a vacinação é disponibilizada para crianças e adultos de 9 a 45 anos de idade vivendo com HIV/Aids, transplantados de órgãos sólidos ou de medula óssea e pacientes oncológicos.21, 22

Mapa de São Paulo

  1. Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO). Comunicado vacina HPV – SBIm/SBP/SBI/ FEBRASGO. 2019. Disponível em: https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/902-comunicadovacina-hpv-sbim-sbp-sbi-febrasgo. Acessado em 17 de abril de 2023.
  2. Chensson HW, Dunne EF, Hariri S et al. The estimated lifetime probability of acquiring human papillomavirus in the United States. Sex Transm Dis. 2014;41(11):660-664.
  3. Szymonowicz KA, Chen J. Biological and clinical aspects of HPV-related cancers. Cancer Biol Med. 2020;17(4):864-878.
  4. Center for Disease Control and Prevention (CDC). Cancer home. HPV and cancer. Statistics. How many cancers are linked with HPV each year? 2022. Disponível em: https://www.cdc.gov/cancer/hpv/statistics/cases.htm. Acessado em 27 de abril de 2023.
  5. Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ). Principais questões sobre HPV: prevenção, diagnóstico e abordagem. 2020. Disponível em: https://portaldeboaspraticas.iff.fiocruz.br/atencao-mulher/principais-questoes-sobre-hpv-prevencao-diagnostico-e-abordagem/. Acessado em 27 de abril de 2023.
  6. Mayo Clinic. HPV infection. 2021. Disponível em: https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/hpv-infection/diagnosis-treatment/ drc-20351602. Acessado em 11 de maio de 2023.
  7. Iliadou M, Sahini K, Sakellari E et al. What do young people think about HPV and HPV vaccination? The role of health education interventions and health professionals. Mater Sociomed. 2021;33(3):219-224.
  8. World Health Organization (WHO). Vaccines and immunization. Disponível em: https://www.who.int/health-topics/vaccines- and-immunization#tab=tab_1. Acessado 17 de abril de 2023.
  9. Center for Disease Control and Prevention (CDC). Gynecologic cancers. Cervical cancer. Basic information. What should I know about screening? 2022. Disponível em: https://www.cdc.gov/cancer/cervical/basic_info/screening.htm. Acessado em 27 de abril de 2023.
  10. American Cancer Society (ACS). HPV and HPV testing. 2020. Disponível em: http://www.cancer.org/cancer/cancer-causes/infectious-agents/hpv/hpv-and-hpv-testing.html. Acessado em 03 de maio de 2023.
  11. Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). Vacina HPV4. 2022. Disponível em: https://familia.sbim.org.br/vacinas/vacinas- disponiveis/vacina-hpv4. Acessado 17 de abril de 2023.
  12. MInistério da Saúde do Brasil. Ampliação da oferta da vacina meningocócica ACWY (conjugada) para os adolescentes não vacinados entre 11 e 14 anos de idade (de forma temporária) e ampliação da oferta da vacina HPV4 para meninos de 09 a 14 anos de idade. 2022. Disponível em: https://sbim.org.br/images/files/notas-tecnicas/informe-pni-svs-ampliacao-hpv-temporaria-acwy-220908.pdf. Acessado em 27 de abril de 2023.
  13. Ministério da Saúde do Brasil. Ofício nº203/2021/CGPNI/DEIDT/SVS/MS. 2021. Disponível em: https://sei.saude.gov.br/sei/ controlador_externo.php?acao=documento_conferir&codigo_verificador=0019343807&codigo_crc=F506EABB&hash_download=cfb8016fbca43d6352ad4ff22507671b5d4a0a6e29e42cd56c5a50576af307c3c55d869a71fdf2f9f471e0e8e20e52b6102ef4bd9a07c322435120e5912333d7&visualizacao=1&id_orgao_acesso_externo=0. Acessado em 17 de abril de 2023.
  14. Ministério da Saúde do Brasil. Vacina HPV quadrivalente é ampliada para homens de até 45 anos com imunossupressão. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/noticias/2022/julho/vacina-hpv-quadrivalente-e-ampliada-para-homens-de-ate-45-anos -anos-com-imunossupressao. Acessado em 27 de abril de 2023.
  15. Ministério da Saúde do Brasil. Perguntas frequentes (FAQ). HPV. 2023. Disponível em: https://www.gov.br/inca/pt-br/acesso-a-informacao/perguntas-frequentes/hpv. Acessado em 16 de maio de 2023.
  16. World Health Organization (WHO). Global strategy to accelerate the elimination of cervical cancer as a public health problem. 2020. Disponível em: https://www.who.int/publications/i/item/9789240014107. Acessado em 19 de maio de 2023.
  17. Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). HPV e câncer de colo de útero. Disponível em: https://www.paho.org/pt/topicos/hpv-e-cancer-do-colo-do-utero. Acessado em 19 de maio de 2023.
  18. Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm). Vacina HPV4. 2023. Disponível em: https://familia.sbim.org.br/vacinas/vacinas-disponiveis/vacina-hpv4. Acessado em 19 de maio de 2023.
  19. de Martel C, Georges D, Bray F et al. Global burden of cancer attributable to infections in 2018: a worldwide incidence analysis. Lancet Glob Health. 2020;8(2):e180-e190.
  20. Markowitz LE, Dunne EF, Saraiya M et al; Centers for Disease Control and Prevention (CDC). Human papillomavirus vaccination recommendations of the Advisory Committee on Immunization Practices (ACIP). MMWR Recomm Rep. 2014;63(RR-05):1-30.
  21. Universidade Aberta do SUS (UNA-SUS). Vítimas de violência sexual serão vacinadas contra o HPV. 2023. Disponível em: https://www.unasus.gov.br/noticia/vitimas-de-violencia-sexual-serao-vacinadas-contra-o-hpv. Acessado em: 04 de setembro de 2023.
  22. Ministério da Saúde. Manual Dos Centros de Referência para Imunobiológicos Especiais. 6ª edição. Brasília: Ministério da Saúde, 2023.
  23. ICO/IARC InformationCentre onHPV and Cancer(HPV InformationCentre). HumanPapillomavirusand RelatedDiseasesReport ¿Brazil. 2023. Disponível em: https://hpvcentre.net/statistics/reports/BRA.pdf. Acessado em 04 de dezembro de 2023.
  24. World Health Organization(WHO). Cervical cancer. Disponível em: https://www.who.int/health-topics/cervical-cancer#tab=tab_1. Acessado em 24 de novembro de 2023.
  25. Ministério da Saúde. Saúde de A aZ. HPV. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/assuntos/saude-de-a-a-z/h/hpv. Acessado em 24 de novembro de 2023.
  26. Atlas On-line de Mortalidade. Taxas de mortalidade por câncer,brutas e ajustadas por idade pelas populações mundial e brasileira, por 100.00, segundo sexo, faixa etária, localidade e por período selecionado. Disponível em: https://www.inca.gov.br/MortalidadeWeb/pages/Modelo03/consultar.xhtml#panelResultado. Acessado em 22 de janeiro de 2024)

Uma iniciativa MSD a favor da informação. Esse material informativo não substitui a conversa com um médico, pois apenas esse profissional poderá te orientar sobre a prevenção de doenças e o uso adequado de medicamentos. Não tome nenhum medicamento sem ter recebido orientação médica.

BR-HPV-00735 PRODUZIDO EM MAIO/2023 VÁLIDO POR 2 ANOS